É ele…

Claramente estou amando, me conte uma novidade! Meus olhos brilham de novo com aquela serenidade, e com um desejo sublime de ser correspondido.

Obviamente é ele, me pego imaginando a cor dos olhos dele sob o sol, ou ele vestindo um terno, sua mão encaixando na minha…A promessa de não me apaixonar era pra durar, mas sou fraca demais perante ao amor.

Subtamente ele me pegou de jeito, esse amor, e não é como das outras vezes, ele me envolveu de mansinho e com aquele sorrisinho fez meu par de olhos cintilar. E conseguiu juntar cada caquinho do meu coração de um jeito que é certo que não irá mais quebrar, porque ele veio pra ficar, sabe? 

Visivelmente ele tem o perfeito encaixe ao meu jeito. Não dá pra acreditar que encontrei alguém que oscila entre sair pra festa e coberta com netflix, é uma decisão difícil demais, e ele pensa o mesmo. 

Notavelmente eu amei ele no dia em que nos reencontramos.Fazia anos que não nos víamos, e sem perceber acabou por colocar minha vida de ponta cabeça. Eu amei ele quando coloquei meus olhos sobre os dele e fui correspondida.

Delicadamente eu deixei-me envolver por aquela conversa e não me importei quanto a hora nem se meu riso era alto, porque quando estou com ele sempre me sinto em casa.

Decididamente é assim que quero me sentir pro resto da vida. Em casa. E sei que nele é minha casa e sempre será, tomara que ele saiba disso ou terei que pedir logo a chave cópia, depois eu jogo ela fora, sei que quando eu entrar, de lá, não saio jamais!

Bem que podia…

  Bem que podia ser possível viajar para outro século e cometer verdadeiras loucuras de amor.

Hoje, loucuras de amor são vistas como “estar na coleira” e quanto mais presentes tu receber, mais julgado como “amada” tu és. E é por estes estereótipos que eu te dizia o meu ódio por estes padrões que tu tanto queria seguir.

Mas eu queria poder ter demonstrado mais as minhas pequenas loucuras pra ti feitas. Os gigantescos textos por mim escritos eram sempre escondidos e envergonhados e eu desejo que pudesse ter escrito muito além, no entanto, creio que minhas poucas palavras de amor bastaram, foram até exageradas para este século, mas sou dramática e tu sabes disso, porque meu coração dizia bilhões de vezes mais, porém meu amor, pra ti, aquelas míseras palavras te fizeram entender o quanto o amei e o quão louca sempre fui, o aceitável para o padrão de amor, obviamente.

Meu desejo era ter sido mais pirada, mas isso nunca combinou com teus olhos tímidos e tuas poucas palavras. Ainda assim eu te amei, mas queria ter lhe amado com a loucuras de outros tempos, para este foi suficiente,  mas não para mim.

Ainda assim, que algum dia tu possas me entender. Entender essa intensidade, aqueles tipos de olhar que eu tanto falava e que você tanto criticava ser vergonhoso. Eu espero te ver um dia cometer aquelas mesmas loucuras que meus livros descrevem, e que um dia me entendas e passe a ver o amor como único, sereno e sem padrões, mas sim com muitas declarações, sejam elas silenciosas ou escandalosamente gigantes.

Bem que o amor podia ser sempre assim…

Esse sorriso não vem de mim

E se eu te dissesse que esse sorriso tem nome, sobrenome e comida favorita? Você acreditaria que isso seja possível, eu me apaixonar? E seu te dissesse que esse riso tem motivo, seria verdade pra ti?

Esse sorriso não estava aqui, nem sequer existia planos de aparecer, no entanto, lembra-se daquele dia que me encontraste na rua? No exato instante em que te vi minha respiração sessou. Teu cheiro passou por mim e não foi de minha escolha apaixonar-me, porém meus olhos sintilaram de tal forma…e tu com esse seu jeito foi me dizendo coisas e me fazendo sentir especial de tal forma a reconstruir-me em uma mulher da qual suspira por alguém. 

Se me dissessem isso a alguns meses atrás, eu diria que nunca que me veriam assim, loucamente louca de amor. Hoje, nesta deplorável situação, não me vejo melhor. Obviamente, deplorável para aqueles que não viram meu sorriso quando tu chegas, ainda, porque para mim está muito mais que maravilhoso!

Tu fez algo que outro qualquer nunca daria conta, você foi natural e delicado, se aproximou e também se apaixonou, e agora és minha felicidade.

Hoje meu abraço tem nome, e esse sorriso aqui já tem onde fazer morada. No seu.

Oi Saudade

​ Oi Saudade. Achei que tu não iria bater na minha porta, cara amiga. Acreditava na súbita ilusão de passar por ora sem ter de dar as caras contigo, mas tudo bem, agora que está aqui desejo que vás embora.

Eu sei, existe aquela saudade boa, mas quando tem-se a certeza que ela irá ser tomada por outro sentimento logo. No entanto, quando ela não vai mais, o que se faz? 

Ela é aquela visita que incomoda e não vai embora, porém não temos coragem para dizê-la que já está na hora de ir, porque o choro já veio, já foi soluçado e agora não está mais aqui e ela, simples saudade, insiste em ficar e me lembrar dele a cada manhã e eu sei que não voltarás.

Nos primeiros dias ela era boa, saudade dizia pra mim que ele iria voltar em alguma hora e chegaria sem avisar. Mas aquela sensação vazia aumentou e caí em mim mesma e lembrei que não virá mais até cá no meu abraço. Ela poderia ter dito-me isso logo que ele foi embora, dolorido seria, entretanto ela já teria se tocado e ido porta afora.

Agora, minha coragem cada vez mais diminui em mandá-la embora, porque me lembra dos nossos melhores momentos e das inúmeras vezes que ele me disse que ficaria tudo bem. Mesmo que não tenha ficado, era o que ele desejava e isso me fazia maravilhosamente bem. Agora, saudade maldita me lembra que não está tudo tão bem, porque ele não está aqui para me envolver em seus braços.

Ah saudade, me lembra mais um pouquinho aqui do rosto dele e de como ele me fazia feliz, mas não fica muito, preciso fazer uma faxina na casa e você está atrapalhando!

Ana, catarinense que ama escrever!

Hoje, sexta-feira

​Oi. Difícil explicar tudo que tem sido essa semana. Ela simplesmente quis aparecer e trazer uma belíssima dor de cabeça. Visto que meu amor pela paixão da minha vida continua crescendo, necessito da presença dele aqui agora apenas pra embaraçar meu cabelo molhado no travesseiro. Eu sei, presença não quer dizer nada, mas se não houver o toque carinhoso dele em meu rosto ou o colo de minha mãe quando isso se faz necessário ou simplesmente chorar dentro do abraço de alguém vez ou outra seria complicado sobreviver nesta sociedade. Presença conta. Conta mais a presença de coração do que física, mas conta.

Complicado explicar o sorriso que decidiu aparecer em meu rosto hoje de manhã, o motivo? Hoje é sexta-feira e o Sol resolveu aparecer cedinho. É uma simples sexta, corrida como outra qualquer, mas ela chegou e apresentou-se avidamente em minhas olheiras ao me olhar no espelho. Mas chegou.

Esse dia foi um ponto positivo numa semana cheia de tropeços, sei que não foi só para mim, por isso tirei o dia para notar felicidade. Felicidade que é feita de presença e isso me deixou impressionada! As pessoas ficam tão felizes com a presença de um pequeno e tímido sorriso sincero que retribuem e assim elas fizeram que este gesto recíproco fosse presença na minha sexta-feira. 

Presença conta, e eu sou grata a ela.

Notas sobre Amor

Incerto para uns, certo demais para nós

Que tal imaginarmos, nós dois, apaixonados loucamente, no futuro?

Me apaixonei faz certo tempo. E esse tempo foi aumentando e não sei que rumo tomou, apenas sei que amanhã quero ainda estar contigo. Loucura minha pensar em querer passar o resto de meus dias com uma única pessoa, para alguns é uma aventura traiçoeira, algo que para outros, tão fácil quanto brincadeira.

Gosto de pensar que amanhã, ainda sentaremos no sofá aqui de casa e discutiremos os nomes de nossos filhos novamente. Adoro isso, planejar contigo!

Talvez, daqui á alguns anos, estaremos entrando em uma pequena igreja, eu de branco, como você sonha me ver e você com a gravata borboleta que sempre quis perceber.

Dali em diante imagino que essa loucura de amor jovem ainda sobreviva á corrida dos dias, mas eu prometo, que nunca deixarei de ser louca pelo noivo da gravata borboleta.

Um futuro meio distante, meio planejado e por nós sonhado por longas tardes de domingo. Incerto para a maioria, mas certo até demais para loucos. Como apenas nós.